© 2015 por Maha Ashram Búzios.

Rishkesh

A Cidade dos Yoguis

Rishikesh

ऋषिकेश / हृषीकेश

Yoganagari (योगनगरी)

 

  município  

 

Vista de Rishkesh através da ponte de Lakshman Jhula sobre o Ganges

EstadoUttarakhand

DistritoDehradun

Altitude372 m

 - Línguas oficiaisHindi
Sânscrito

Rishikesh (em hindi: ऋषिकेश; em sânscrito: हृषीकेश) é uma cidade, conselho municipal e uma taluca no distrito de Dehradun, no estado indiano de Uttarakhand. Situada aos pés do Himalaia no norte da Índia, é conhecida como portal para a região de Garhwal[1] and 'Yoga Capital of the World'.[2] Fica a aproximadamente 25 km ao norte de Haridwar e a 43 km a sudeste da capital estadual, Dehradun. Rishkesh é conhecida como lugar de peregrinação e reconhecida como um dos lugares mais sagrados para os hindus. Santos e sábios hindus visitaram Rishikesh desde a Antiguidade em busca de elevação de conhecimento.[3]

Em setembro de 2015 o ministro do Turismo da Índia, Mahesh Sharma, anunciou que Rishikesh e Haridwar receberiam o título de "cidades-gêmeas patrimônio nacional".[4] Em função da importância religiosa do lugar, comida não vegetariana e bebidas alcoólicas são estritamente proibidas em Rishikesh.[5]

Etimologia

IAST: "Hṛṣīkeśa" (em sânscrito: हृषीकेश) é um nome de Vishnu composto de hṛṣīka significando 'sentidos' e īśa significando 'Senhor', rendendo assim 'Senhor dos Sentidos'.[6][7] O nome celebra uma aparição de Vishnu a Raibhya Rishi, como resultado de sua tapasya (austeridades), como Hrishikesha.[8] No Escanda Purana, esta área é conhecida como Kubjāmraka (कुब्जाम्रक) em função de Vishnu ter aparecido sob uma mangueira.[7] Outra lenda diz que um fogo feroz arrasou tudo por ali. Shivaenraiveceu-se com Agni e o amaldiçoou. Então Agni rezou ali pela expiação de seus pecados, o que deu ao lugar outro nome: 'Agni Tīrtha' (अग्नि तीर्थ) — o lugar sagrado para fazer a penitência de Agni, a divindade do fogo.[9]

História

 

Vista de Rishikesh a partir da praia.

Rishikesh faz parte da lendária 'Kedarkhand' (a divisão de Garhwal).[10] As lendas declaram que Rama penitenciou-se por ter matado Ravana, o rei asura de Lanka e Lakshmana, seu irmão mais novo, cruzou o Ganges num certo ponto, hoje conhecido como Lakshman Jhula (लक्ष्मण झूला), onde atualmente se localiza a ponte, fazendo uma travessia com cordame de juta.[11]

O sagrado Rio Ganges corre por Rishikesh. Aqui o rio deixa a serra de Shivalik nos Himalaias e se dirige às planícies do norte da Índia. Vários templos hindus, tanto antigos quanto recentes, situam-se às margens do Ganges em Rishikesh. Assim como ocorre com Haridwar, Rishikesh é considerada pelos hindus uma cidade sagrada, vegetariana por lei. Carne e álcool não são servidos na cidade.[12]